Fique por Dentro

Vazamento de óleo atinge Nordeste e causa impactos ambientais

Praia coberta por vazamento de petróleo | Secom/Sergipe – via Fotos Públicas
Publicado em: 10/outubro/19   |   Autor: Laura Luz

Desde o início de setembro, manchas de óleo atingiram o litoral nordestino. Entretanto, apenas nas últimas semanas os órgãos ambientais se manifestaram sobre o ocorrido. Segundo o Ibama, 138 localidades foram contaminadas com petróleo nos nove estados do nordeste. Em Sergipe, um dos estados mais afetados, dois barris de petróleo foram encontrados na praia de Barra dos Coqueiros e o outro na Praia Formosa. 

As autoridades responsáveis pelas investigações ainda não sabem o que motivou o vazamento. Segundo análise da Petrobras, a origem do petróleo não é brasileira e condiz com o óleo produzido pela Venezuela. 

O impacto ambiental é uma das maiores preocupações, visto que os santuários de golfinhos e berçários de tartarugas já foram atingidos. Segundo dados do Ibama, mais de 15 locais tiveram a fauna afetada e ao menos 16 animais marinhos necessitaram de atendimento entre tartarugas marinhas, uma ave e um golfinho. Desses animais, oito morreram. Além disso, a contaminação pelos resíduos tóxicos do petróleo cru ameaça a existência de outras espécies como o peixe-boi marinho – na lista de extinção – e o ecossistema local. 

Além dos estragos ambientais inestimáveis, a economia da região pode ser afetada com baixas no turismo e pesca. Em entrevista para o jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da Associação dos Engenheiros de Pesca, Anderson de Almeida Santos, diz que os moradores já sentem os efeitos da tragédia. "Os pescadores já pegaram, também, peixes manchados de óleo. Esse problema vai ter um impacto muito grande nas comunidades de pesca”, conta Anderson.

Esse episódio é considerado o maior acidente ambiental em extensão na história litorânea do país e, segundo ambientalistas, a fauna e flora demorará décadas para se refazer. 

Segundo declarações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a origem do óleo e o motivo do vazamento segue em investigação. Mais de 130 toneladas de petróleo foram retiradas das praias até o momento, mas as manchas de óleo ainda se estendem pelo mar. 

O Ibama divulgou dois canais que são atualizados continuamente para acompanhar as áreas com localidades atingidas e locais com a fauna afetada. Para isso, basta clicar nos links abaixo: 

Fauna afetada
Localidades afetadas


Newsletter

Receba novidades, informações de cursos, palestras e outros eventos da Fundação 1º de Maio.
Todos os campos são obrigatórios.
2019 Fundação 1º de Maio. Partido Solidariedade. © Todos os direitos reservados.