Fique por Dentro

Indígenas enfrentam desigualdades sociais em todo o mundo

Grupo de indígenas vestidos tradicionalmente
Publicado em: 01/agosto/19   |   Autor: Laura Luz

Em 1995, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou, após mobilização de diversas tribos ao redor do mundo, o Dia Internacional dos Povos Indígenas, para evidenciar a existência e os direitos dos índios. Comemorado no dia 9 de agosto, marca a luta histórica dos indígenas pela preservação e autoafirmação da sua identidade, território e cultura, estimulando a sociedade a refletir.

Segundo a ONU, 5% da população mundial é indígena e representa 15% das pessoas mais pobres do mundo. Eles são mais vulneráveis socialmente, sofrem com discriminação, guerras territoriais, baixa expectativa de vida e apagamento cultural. No Brasil, segundo o IBGE, há aproximadamente 900 mil índios, somando 305 etnias.

Resistindo ao tempo, em todo o planeta há cerca de 5 mil grupos indígenas, que falam mais de 7 mil línguas diferentes, espalhados em 70 países. Enfrentam dificuldades de acesso a rede básica de saúde, a educação e inclusão no mercado de trabalho, sofrendo com a desigualdade socioeconômica que os levam a extrema pobreza. Além disso, no Brasil, encaram constantes ataques de garimpeiros às suas terras que resultam no genocídio da população que vive nas aldeias.

Em 2007, a ONU criou a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas, que tem por objetivo garantir igualdade de direitos, preservação física e cultural, proteção nas questões territoriais, livre manifestação religiosa e outros direitos básicos.

É preciso entender que os povos indígenas são cidadãos ativos e, segundo a ONU, necessários para o processo democrático. Uma sociedade igualitária se faz reconhecendo e respeitando as vivências, particularidades e história de todos os grupos sociais. Portanto, o Dia Internacional dos Povos Indígenas, de acordo com a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), é mais uma data para reafirmar a luta pelos direitos e pela vida dos índios, a necessidade de inclusão social e a preservação da cultura tradicional, homenageando as contribuições milenares dos povos indígenas para a sociedade e defendendo sua liberdade política, econômica e identitária.


Newsletter

Receba novidades, informações de cursos, palestras e outros eventos da Fundação 1º de Maio.
Todos os campos são obrigatórios.
2018 Fundação 1º de Maio. Partido Solidariedade. © Todos os direitos reservados.