Fique por Dentro

A importância do voto para o país que se ausenta das urnas

Na foto, uma mão segurando um título de eleitor.
Publicado em: 27/junho/18   |   Autor: Artur Souza Costa

No Brasil, as eleições ocorrem a cada dois anos, dessa vez, em outubro, os eleitores vão às urnas para escolherem o presidente, os governadores, os senadores, os deputados federais e estaduais. Nessa época, surgem questionamentos a respeito do voto, será que votar é o principal instrumento de participação política? É realmente importante votar? O voto pode mudar a realidade das pessoas?

Ausência dos eleitores

Para debater o tema é importante ressaltarmos a situação da última eleição presidencial no Brasil, na qual a ausência dos eleitores às urnas alcançou patamares bastante consideráveis, sobre os quais devemos prestar atenção. Além disso, muitos deles votaram em branco ou nulo. De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 27% dos eleitores não compareceram às urnas ou votaram em branco ou nulo nessas eleições, esse número é o maior desde à eleição para presidente de 1998, quando essa porcentagem chegou a 36%. Para se ter uma ideia do que essa ausência representa, Dilma Rousseff foi eleita com aproximadamente 44 milhões de votos, Aécio Neves, que foi o segundo colocado, obteve em torno de 34 milhões de votos, já o número de não comparecimento somado ao de brancos e nulos foi de 38,7 milhões de votos, ou seja, uma quantia maior do que a do candidato tucano.

Voto como direito e dever político

O não comparecimento às urnas é prejudicial para o país, pois o voto é a principal ferramenta para gerar mudanças nas instituições e na sociedade. Primeiramente, é preciso ressaltar que o direito ao voto, como funciona hoje, foi conquistado através de muita luta ao longo dos anos. O povo brasileiro lutou muito pelo sufrágio universal (direito de votar e ser votado para cargos públicos eletivos), ele foi conquistado em definitivo por meio da Constituição de 1988, após anos de cerceamento de direitos promovidos pela Ditadura Militar. Desse modo, em respeito a história de luta é necessário valorizar o ato de votar.

O sufrágio universal é um direito conquistado, no entanto, o ato de votar é mais do que isso, ele é um dever político. O cidadão possui direitos e deveres que se tornam uma responsabilidade pública, quando o eleitor vota, ele é responsável por toda coletividade, caso ele escolha um candidato despreparado ou corrupto muitas pessoas são prejudicadas.

Praticando esse dever da melhor forma, os eleitores podem colocar representantes no poder que defendam suas ideias de vida, que supram com seus anseios e das suas comunidades. Os políticos são os responsáveis diretos pela melhora da educação, da segurança, do transporte público, da saúde, do saneamento básico, do lazer, enfim, eles têm a possibilidade de oferecer uma melhor qualidade de vida para a população. Em razão disso, o voto é primordial para se criar um país com recursos capazes de atender toda a sociedade brasileira e mudar sua realidade.

Votar consolida a democracia

“O voto é o que torna existente a democracia no Brasil e consiste na responsabilidade de colocar na urna um voto consciente e não um voto pessoal. Sua prática representa a voz do povo nas ações do governo e por isso precisa ser praticado com consciência”, ressalta João Carlos Duarte, professor da Faculdade de Direito de Ipatinga e autor do artigo “Importância do voto no exercício da Democracia: vantagens e desvantagens da obrigatoriedade”.

O voto tem um valor muito grande para a democracia brasileira, no sentido de legitimar o pleito, através da participação da maioria da sociedade, inclusive das pessoas que normalmente estão a margem dela. Em um artigo da Folha de São Paulo, produzido pelos cientistas políticos João Feres Júnior e Fábio Kerche, eles dizem que: “O voto é mais que a possibilidade de se escolher os governantes. Ele legitima o processo democrático. Ao trocar esse compromisso com o corpo dos cidadãos pelo direito individual de não perder 30 minutos, uma hora de seu tempo, uma vez a cada dois anos, o cidadão estará não só se amesquinhando, mas tornando o Brasil menor”. A participação das pessoas nas eleições traz outro benefício que é o conhecimento político, elas se envolvem ou são envolvidas ao debate eleitoral, passando a conhecer os candidatos, seus programas de governo e, principalmente, identificando os maiores problemas do seu bairro, da sua cidade e do seu país.

Votar consciente

O voto consciente está relacionado com a ideia de adquirir o maior conhecimento possível sobre tudo que envolve as eleições, porque dessa forma, o eleitor será capaz de escolher os melhores candidatos para representar sua comunidade e ele mesmo de maneira crítica.

Apesar da crise política do país, há políticos íntegros e bem preparados para melhorar a vida dos brasileiros. Veja alguns pontos importantes para votar consciente:


·        Conheça os cargos em disputa e suas funções

Há candidatos para o legislativo e para o executivo, portanto, os candidatos devem ter características que casem diretamente com a função que eles aspiram. Por exemplo:

Um governador, que é um cargo do executivo, necessita ter boa articulação política para negociar com o governo federal e com os munícipios. Além de representar o estado em relações jurídicas e administrativas.

Um deputado estadual, pertencente ao poder legislativo, também precisar ter a qualidade de ser um bom articulador político, além disso, sua função é criar ou alterar leis e emendas que beneficiem a população, inclusive, ele deve fiscalizar o trabalho do governador.

 

·         Informe-se sobre os candidatos

 Os candidatos devem apresentar um plano de governo, no qual constam as diretrizes do seu partido ou coligação em relação às áreas de administração pública como: saúde, educação, economia e segurança pública, com isso, é possível saber quais propostas são defendidas pelo candidato.

Outro ponto importante é pesquisar sobre a história do candidato para saber qual a sua trajetória profissional, pessoal e, principalmente, saber se ele é um candidato ficha limpa, ou seja, que não tenha histórico de corrupção.

Caso o candidato já tenha sido eleito outras vezes, procure saber quais foram seus projetos de leis apresentados no Congresso, quais deles se tornarem leis efetivamente, além do mais, busque o histórico de votações dele no parlamento que ele atua, com isso, você obterá informações para poder identificar quais tipos de propostas o político apoia.

 

·         Conheça a lei eleitoral

 Em 2017, foi aprovada uma reforma eleitoral que valerá para as eleições de 2018, portanto, regras como financiamento de campanha, horário eleitoral gratuito sofreram alterações. Além disso, é fundamental entender o que é proibido e permitido fazer na época de campanha.

 

·         Entenda que os votos nulos e brancos não impactam nas eleições

 Os votos nulos e brancos não têm efeito no resultado da disputa eleitoral, eles não contam como votos válidos. Mesmo que 50% dos eleitores votem em branco ou nulo, as eleições ocorrerão normalmente e serão definidas pelos votos válidos do restante da população. Portanto, anular ou votar em branco pode favorecer candidatos que não sejam adequados para representar o povo.

 

·         Não venda o seu voto

O político que tenta comprar votos mostra que é capaz de infringir regras para chegar onde quer, ou seja, ele provavelmente não vai ser totalmente integro no seu mandato. A compra de votos não é realizada apenas através de quantias de dinheiro e bens caros, ela é feita também por meio de gestos simples para o eleitor, como oferecer um lanche no dia da votação ou oferecer transporte para o colégio eleitoral. Denuncie essa prática ilegal.


Acompanhe o trabalho dos seus candidatos

Por vezes, o sistema político causa a impressão de não funcionar muito bem, no entanto, é necessário que a sociedade se envolva com ele, aperfeiçoando os processos para que o país evolua. Neste sentido, o voto é um grande para alcançarmos esse objetivo. Quanto maior for o número de eleitores conscientes, mais vozes serão ouvidas, portanto, a pluralidade de visões do mundo legitima um sistema tornando-o mais democrático.

Com esse objetivo, é importantíssimo que os eleitores façam valer seu voto, acompanhando e fiscalizando o trabalho dos seus representantes. Seja um cidadão com participação política. 

Newsletter

Receba novidades, informações de cursos, palestras e outros eventos da Fundação 1º de Maio.
Todos os campos são obrigatórios.
2018 Fundação 1º de Maio. Partido Solidariedade. © Todos os direitos reservados.