Fique por Dentro

A história de luta do 1º de Maio

Na foto, pessoas em protesto promovido pela Força Sindical, elas estão vestindo camisetas laranjas, segurando bandeiras, placas com palavras de ordem como: "não mexam nos nossos direitos".
Publicado em: 15/maio/18   |   Autor: Paulo Pereira da Silva – Deputado Federal, Presidente do Solidariedade e da Força Sindical

Comemorado no Brasil desde 1925, quando o então presidente Artur Bernardes, por decreto, oficializou no País o 1º de Maio como Dia do Trabalho, a história dessa data não poderia ter começado de forma mais sangrenta.

Tudo começou no ano de 1886, na industrializada cidade de Chicago, nos Estados Unidos, quando, no dia 1º de Maio, milhares de trabalhadores saíram às ruas para reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Nessa mesma data uma grande greve geral de trabalhadores parou os Estados Unidos. Dias após esses fatos, um confronto generalizado, envolvendo manifestantes e policiais, aconteceu, causando a morte de diversas pessoas.

Mas a coisa não parou por aí! No dia 4 do mesmo mês, manifestantes atiraram uma bomba em um grupo de policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que a polícia começasse a atirar contra os manifestantes, matando doze deles e deixando dezenas de pessoas feridas.

Para prestar uma homenagem aos mortos nos confrontos norte-americanos, a Segunda Internacional Socialista, acontecida em Paris no dia 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, comemorado até hoje, no Brasil e em várias nações do mundo, no dia 1º de maio. Então, mais do que apenas um feriado festivo e de homenagens, o 1º de Maio simboliza toda a luta do conjunto dos trabalhadores por condições dignas de trabalho e uma data voltada a atos, manifestações, passeatas e movimentos reivindicatórios.

No Brasil pré-Getúlio Vargas (1930-1945), eram bastante comuns em cidades de grande porte do País a formação de determinados grupos de trabalhadores oriundos das fábricas, sem, no entanto, representar um movimento político de peso, dada à industrialização precária de então.

A Força Sindical vem realizando, há 22 anos consecutivos, o 1º de Maio da Central por todo o Brasil, sendo que o de São Paulo, Capital, é considerado o maior 1º de Maio do mundo, chegando a superar, em mais de uma de suas edições, a casa das mais de um milhão de pessoas sem nunca abrir mão de nossas bandeiras e nossos principais objetivos, que são a manutenção e a ampliação dos empregos e dos direitos dos trabalhadores, a retomada do crescimento econômico do País e um Brasil melhor para todos nós e para as novas gerações.

Newsletter

Receba novidades, informações de cursos, palestras e outros eventos da Fundação 1º de Maio.
Todos os campos são obrigatórios.
2018 Fundação 1º de Maio. Partido Solidariedade. © Todos os direitos reservados.